For Precious Girls Everywhere

23 jul

Você anda reclamando da vida? Acha que tem muitas dificuldades? Está cansado (a) de tudo? Então me faça um favor, aliás faça um favor a si mesmo e assista Preciosa : Uma história de esperança.

O filme que concorreu a seis Oscar esse ano e levou dois ( melhor roteiro adaptado e melhor atriz coadjuvante) é o equivalente a um soco na cara e um chute bem na boca do estômago. Um chacoalhão poderoso. Terminei o filme aos prantos. E confesso que até agora, se parar para lembrar de algumas coisas, ainda tenho vontade chorar. E não é um dramalhão, mas sim, como diz o nome, uma história de esperança.

Uma história pesada, densa. Não é entretenimento, é vida, luta, lição. Pelo menos para mim foi assim. O filme narra a vida de Precious (Gabourey Sidibe) uma adolescente negra, obesa, pobre que é expulsa da escola por estar grávida do segundo filho. Coisas que não facilitam a vida de ninguém.  Mas ainda tem mais: ela engravidou após anos de abuso sexual por parte do seu pai e  a mãe, ou melhor o monstro, ao invés de protegê-la, abusa verbal e fisicamente todos os dias. Papel brilhantemente interpretado pela vencedora do Oscar de atriz coadjuvante,  Mo’Nique. Para vocês terem ideia do quanto ela está bem, se eu a encontrasse na rua hoje acho que seria obrigada a espancá-la. De ódio. A estreante Gabourey Sidibe também está excelente  e confortável como a personagem título ( concorreu ao Oscar, mas perdeu para a Sandra Bullock), mas ainda não sei dizer se é por talento ou se ela simplesmente está interpretando a si mesma.  E o mais intrigante é que ela, Preciosa, não se vitimiza em momento algum.

As cenas da cruel realidade da protagonista são filmadas com uma câmera na mão, o que nos aproxima das personagens. Isso só muda quando Preciosa ativa seu único recurso para sobreviver: fantasiar. Então as cenas são filmadas de modo convencional. O recurso traz um resultado muito interessante, na minha humilde e leiga opinião. Ao longo do filme, junto com o nó no estômago ( há cenas quer despertam mesmo um embrulho/nojo) cresceu em mim um sentimento de negação.  Do tipo ” É ficção, me recuso a acreditar que exista isso na vida real. Me recuso a crer em tamanho desamor”.  Mas a real é que casos assim EXISTEM. Puxando pela memória em dois segundos já me lembro daquele monstro austríaco que trancafiou a filha e seus filhos-netos sei lá quantos anos num porão. E semo precisar ir tão longe, tem o lavrador maranhense que “deu” sete filhos a sua filha. Oi? Esse é o mundo que vivemos? Então para tudo que eu PRECISO descer.

Voltando ao filme: a trilha sonora é bem legal. Ainda não tive tempo de ver os créditos, mas me chamou a atenção. E tem duas participações especiais bem inusitadas:  Mariah Carey interpreta a assistente social que atende Precious ( coisa que fez bem, acreditem!) e o gato do Lenny Kravitz aparece como o enfermeiro – e  gato-  Jonh Jonh. É um alento em meio a tanto sofrimento!

Então quando digo: “Vá assistir ao filme””  não estou sugerindo, estou mandando! Vai logo! Agora!  E depois me conta!

A nossa Preciosa

Anúncios

Uma resposta to “For Precious Girls Everywhere”

  1. Livia 23 de julho de 2010 às 9:24 pm #

    Ai Lindona eu estou protelando pra assistir viu… Porque sei que é muito triste… Mas vou assistir! Afinal, vc mandou! (Brincadeira)… Depois te conto! E acho super válido ver a realidade (sim, existem muitas Precious no mundo todo) até para valorizar o que temos!!
    beijo grande!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: