Paradoxos e personagens: quais são os seus?

19 ago

Ontem assisti Comer, Rezar e Amar no cinema. Não sei se vocês leram o livro (que indico, pois é muito bem escrito em inglês – não sei como ficou a tradução para o português) que tem leitura leve, cheia de boas informações, boas frases e insights… Foi  interessante observar como as partes que eu “julguei” estarem ausentes na telona representarem exatamente as partes em que eu me identifiquei mais ao ler o livro. É assim com a vida, não é mesmo? Gostamos de um livro, um filme, uma música, porque, de alguma forma, eles tem algo de semelhante com a gente… Eles trazem características com as quais nos identificamos.

      Acredito que a maioria das mulheres se identifica com a Liz (protagonista): estamos sempre nos transformando, apaixonando… nos perdendo e encontrando… Também estamos (agora homens e mulheres) sempre em busca do amor, mas ao mesmo tempo temos medo de nos entregar. Esse é um dos grandes paradoxos da vida: o que mais buscamos é amor, no entanto temos medo dele, não nos julgamos dignos dele… Queremos escutar palavras doces, mas preferimos falar as duras, com medo de dizer o que realmente importa e parecermos tolos ou não correspondidos… Procuramos a felicidade, entretanto nos deixamos aborrecer com todas as coisas insignificantes que acontecem… Paradoxo, paradoxo, paradoxo!!

      Grandes mestres orientais e ocidentais dizem que um dos caminhos para a felicidade está em compreender e aceitar que a vida é feita de paradoxos. O filme mostra muito isso. A protagonista primeiro viaja para a Itália, onde passa por uma orgia gastronômica de restaurante em restaurante, entregando-se totalmente aos prazeres do vinho e das massas. Em seguida, segue para a Índia, onde se enclausura em uma espécie de retiro, onde segue dieta vegetariana e medita todos os dias. Por fim, vai parar em Bali, onde é melhor eu não dar detalhes caso você não tenha lido o livro… Enfim, ela prova que é ok mudar de opinião, amigos, dieta, roupa…, pois nossa essência sempre permanece lá e porque é assim que crescemos.

      Inspirada no filme deixo aqui duas sugestões: tente passar um dia sem julgar as pessoas porque elas agiram de forma oposta ao que afirmaram ou prometeram. Será libertador não gastar sua energia julgando e apontando os paradoxos alheios (até porque você também está cheio deles). A segunda dica é começar a observar que tipo de livros e filmes você gosta de ler/ver. O que você procura neles? Ação, romance, suspense? Personagens felizes, deprimidos, corajosos, otimistas, dramáticos? Eles dizem muito de você… Apenas observe, sem julgamentos!  Divirta-se e Namaste!

 Sobre o filme: Julia Roberts é fenomenal! Vale o salário que ganha. A trilha sonora poderia ter sido menos clichê. Javier Bardem tenta, mas não convence (não darei mais detalhes para não estragar), entretanto está desculpado porque ele é um charme só. O roteiro poderia ter sido bem melhor, idem para a direção. As locações são fantásticas. A vontade é de sair do cinema, fazer as malas e partir… Ai Ai…

Anúncios

2 Respostas to “Paradoxos e personagens: quais são os seus?”

  1. Fabiana Marques 20 de agosto de 2010 às 1:08 am #

    Eu AMEI o livro. Mexeu muito comigo a jornada espiritual dela. Achei os insights dela nesse aspecto, bem parecidos com os meus. Estou louca pra ver o filme! Adorei o post! Beijos

  2. Patricia 21 de agosto de 2010 às 4:07 pm #

    Amei o livro em inglês, super leve e gostoso! Estou doida para ver o filme, principalmente pelas locações…ir ao cinema ainda não está sendo possível com o bebe de 5 meses, mas logo deve sair em dvd! Adorei a dica!
    bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: