Silêncio

12 set

Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos“. *

Eu não sou o tipo de pessoa que consegue ficar quieta. Mesmo quando luzes de neón piscam na minha frente em todas as cores dizendo : Cale-se!  Vim ao mundo com esse defeito de fabricação, não sei a hora de fechar a boca. Tenho tentado melhorar, algumas vezes consigo, muitas outras não…

A Lívia já dedicou um post aqui sobre a arte do silêncio. Mas acho que nos referimos a coisas distintas. Eu estou falando da ausência de resposta, de não precisar  dizer sempre alguma coisa sobre tudo. Da capacidade de calar-se diante de situações em que não há nada a ser dito. Ou mesmo quando há muito a se dizer, mas de nada vai adiantar. Ou ainda, aqueles momentos em que a situação simplesmente não te diz respeito. Melhor coisa a ser feita: silêncio.

Posso passar dias aqui citando situações em que o silêncio é imperativo. Por exemplo: na hora em que uma amiga está fazendo merda pela vigésima vez, quando você se sente tentada a dar palpite na forma como uma mãe cuida do seu bebê. Quando um casal termina e vem dividir os fatos com você ( eles não querem realmente sua opinião). Ou ainda, quando foi o seu relacionamento que terminou e não há mais argumentos que justifiquem uma conversa, embora você queira muito dizer qualquer coisa. Para todas essas horas : Silêncio! Silêncio! Silêncio!

Eu juro que estou tentando!

 

*Me deparei com a citação acima no twitter, mas não consegui checar a veracidade da autoria ( Shakespere ou  Oscar Wilde – provavalmente nenhum dos dois), portanto vai aqui sem crédito. Se alguém souber de quem é me avise, please.

Anúncios

4 Respostas to “Silêncio”

  1. Helga 13 de setembro de 2010 às 2:35 pm #

    “O Silêncio é uma prece”, sem dúvida Fabi. Lindas palavras das quais me identifico profundamente. beijos.

  2. Lívia Komar 13 de setembro de 2010 às 9:34 pm #

    Somos então dois seres falantes, Fabi. Como diz o Fernando, o silêncio não comete erros.
    Adorei o post!

  3. Lívia Stábile 14 de setembro de 2010 às 11:51 am #

    Aprendi com um Lama: “nunca dê a resposta se você não recebeu a pergunta”!! É difícil, mas seguimos tentando!! Adorei! bjos

  4. Julia Husseini 15 de setembro de 2010 às 2:08 pm #

    by trial and error… Eu tb estou nessa busca de saber a hora de CALAR!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: