Carne: comer ou não comer? Eis a questão!

21 set

 

     Não pretendo levantar protesto contra os carnívoros, nem propagar as delícias de uma fraldinha bem feita. Comer ou não carne tem sido um tema constante na minha vida. Não me considero vegetariana, pois não gosto de rótulos, não deixei de comer carne 100% e o rótulo me tornaria uma pessoa “caga-regras” (desculpe a expressão) que eu não admiro nem pretendo ser. Mas, a pergunta ainda segue comigo: comer ou não comer carne?

      Desde o ano passado meu consumo de carne diminuiu drasticamente. No início, não foi intencional. Com a meditação passei a não desejar carne e, quando me dei conta, fazia meses que não comia (vermelha principalmente). Carne de frango foi fácil parar de comer: aqui nos Estates ela é gorda, sem gosto, cheia de conservantes e hormônios. A pobre galinha/frango americana sempre nasce e morre morando no mesmo cubículo e vive com uma luz ligada na cabeça dela o dia todo para comer sem parar e engordar logo. Terrível…

      Mais tarde  me comprometi a ser uma pessoa pacífica – fiz um voto de não violência – evitando ao máximo qualquer tipo de violência, seja ela física, verbal ou mental. Com isso, para mim comer carne significa sim ser conivente com o assassinato de um ser vivo… E, pare para pensar: você está comendo um pedaço de carne morta que, se não fosse pra geladeira, apodreceria rapidamente. Com diz meu professor de Yoga: “abra sua geladeira e se depare com CADÁVERES!! Você está sendo conivente com uma matança”. Ele pegou pesado, mas falou a verdade. E, quem come cadáver todo dia vai se tornar o que? Um cadáver minha gente!

      Para aumentar o paradoxo da minha vida aqui vai uma ironia do destino: meu pai cria gado de corte! No entanto, nunca entramos em conflito! Ele me respeita e eu o respeito, cada um tem sua caminhada! E, ao contrário de muitos, meu pai trata seus bois e vacas tão bem quanto gente! Vivem em campos abertos e são bem cuidados, ele passa a noite acordado cuidando de bezerro doente se preciso, chama todos pelo nome, adora vacinar e ter certeza de que estão felizes e saudáveis, enfim, um amor lindo de ver!

      Só para finalizar, ainda tem a questão energética: podem tentar me convencer do contrário, mas nada tira da minha mente os milhares de hormônios de estresse que a pobre vaca/galinha/peixe solta em seu corpo no momento da morte e toda a energia de medo que ficou ali, grudada à carne. Enfim, tantas “emoções”… Mas, apesar de tudo isso, porque eu não consigo definitivamente parar de comer carne?

      Pois dois motivos: primeiro, porque meu corpo (meaning, minhas células) tem desejo intenso de carne de 3 em 3 meses. Quando digo intenso é intenso mesmo, ao ponto de eu sonhar que estou degustando um churrascão!! E é totalmente corporal, pois não sinto o desejo mental… Segundo, porque pela segunda fez em menos de um ano me encontro anêmica e fraca. Por mais que tente me cuidar, fica difícil seguir uma dieta nutritiva o bastante, principalmente quando não se tem empregada nem comida nutritiva e de fácil acesso no país do fast food.

      Logo, de vez em quando (geralmente de 2 em 2 meses), como um cadinho de peixe ou carne vermelha por 1 ou 2 dias. Mas é fato: a evolução espiritual (que se desenvolve bem mais rápida sem o consumo de carne), o voto de não violência e o amor incondicional aos animais me faz sentir culpa (talvez seja o único momento em que eu realmente sinta culpa por algo) ao ingerir carne. Então, o que faço? A pergunta eu faço para você caro leitor/amigo? Quem sabe sua sabedoria ilumina meu caminho e traz a resposta que estou buscando!! Deixe suas idéias aqui e saiba que sempre vou respeitá-las! Beijo e Namastê!

Anúncios

12 Respostas to “Carne: comer ou não comer? Eis a questão!”

  1. Helga 21 de setembro de 2010 às 10:16 am #

    Oi Lívia, este tbém foi meu dilema por muitos anos, até que com o tempo eu deixei de comer qualquer tipo de carne e tbém ovos e claro o leite que é muito mais contaminado que as carnes. O processo é transitório e não deve ser sacrificante, respeitar o corpo e o tempo deste processo é fundamental pois o corpo passa por uma ressaca, como vc mesma disse sentir falta. O remédio é ingerir carnes orgânicas de animais bem cuidados e sacrificados com justiça, aí nos States isto é muito mais encontrado que aqui, apesar de ser mais caro.. Para a anemia você pode procurar suplementos, apesar de já ter sido constatado que o nosso próprio intestido grosso trata de criar a vitamina B12, somente encontrada em animais, muitas vezes relacionada a anemia crônica, mas ela tbém é encontrada no pão integral, na ervilha, na cenoura e no leite integral. Por isso da importância de comer muitos verdes e muitos legumes todos os dias. Uma vez que você engata nesta etapa da vida você não somente deixa de comer carne, mas passa a não usar o couro, a lã, a seda, o mel, a gelatina e etc, porque você acaba descobrindo que a corrupção e a máfia está em toda parte no que se diz respeito ao abuso aos animais. A verdade é que podemos e já somos capazes se quisermos de sobrevivermos muito bem em harmonia com os animais sem fazer deles um comércio sujo e injusto. Aliás neste processo você acaba passando por uma indignação e depois descobre que não pode mudar tudo sozinha, mas que um passo já é uma grande evolução e ajuda muito na longa trajetória. Grandes beijos e boa sorte.

    • Lívia Stábile 22 de setembro de 2010 às 10:36 am #

      Helga querida muito obrigada pelas dicas e pelo depoimento! Muito legal! Já entrei no suplemento vitamínico e tb em um pó VEgan de proteína! Estou comendo muitos grãos, folhas verdes e tudo mais que tem as vitaminas e nutrientes que preciso! Já me sinto melhor! Muito obrigada mesmo! Aliás, onde você mora aqui? Sinto que precisamos nos conhecer fisicamente!!! Beijos querida!

      • Helga 25 de setembro de 2010 às 9:04 pm #

        Oi Lívia! Eu morei 6 anos aí na California, mas há 3 meses voltei para SP e a adaptação tem sido uma batalha, mas enfim é meu lugar! Também senti isso, não é todo dia que a gente encontra alguém com os mesmos ideais e valores, mas fica o convite de quando você vier visitar o Brasil. Adoraria lhe conhecer! Adoro seus posts, são muit coerentes e eu a admiro muito! Parabéns pela iniciativa! Grande beijo.

      • Fabi Marques 26 de setembro de 2010 às 8:53 pm #

        Eu, eu super promovo esse encontro ein? beijos pras duas

  2. Bruno Imbroisi 21 de setembro de 2010 às 10:46 am #

    É sempre bom refletir sobre a carne!

    O mais dificil, entretanto, na nossa condição terrena, é não nos alimentarmos de seres vivos e sensientes!

    Como acredito serem todos os legumes, frutas, verduras, …, Enfim esses seres vegetais maravilhosos que adoramos

    – Viva a vida secreta das plantas!

    Muito obrigado pelo texto!

    • Lívia Stábile 22 de setembro de 2010 às 10:37 am #

      OBrigada você por ler e opinar BRuno! Sempre muito bom seus comentários! bjo grande e muita luz para o seu filhote!

  3. Fabi Marques 21 de setembro de 2010 às 11:32 am #

    Nossa que texto polêmico! Eu já deixei de comer carne vermelha por muito tempo e sinceramente não me fez falta. Mas hj em dia voltei a comer pela correria da vida. Eu acho bacana em termos de saúde limitar o consumo de carne ( especialmente a vermelha). Agora esse lance de matança, de comer cadáver. Me desculpe, mas pra mim não faz sentido algum. Muitos animais se alimentam de outros animais, não é nenhum crime. Crime é a forma como criam as galinhas e os bois, aí sim. Mas comê-los em si, é natureza do ser humano que é carnívoro em sua essência. Se vc parar pra pensar, Jesus ( independente de vc ser cristão ou não) ajudava os pescadores, e devia comer o peixe – sorry mas meu conhecimento biblíco para por aqui não posso afirmar 100% q ele comia mesmo-. Então minha opinião é: acho válido e legal parar de comer carne. Mas a real é que é antinatural, então precisa correr atrás para suprir o que seu corpo vai sentir falta!

    • Lívia Stábile 22 de setembro de 2010 às 10:39 am #

      Oi amada! Sempre gosto da sua opinião, carregada de emoção!!! PEnso que a Bíblia foi editada milhões de vezes, então infelizmente não confio 100%! E, entendo que cadáver te incomoda, mas, qualquer ser vivo morto é um cadáver não?!! Mas vc está certa, o jeito é se cuidar para suprir a falta de carne se resolver cortá-la de vez!!! Saudade do “nosso” restaurante natureba da paulista! Obrigada pelo comentário! bjossss e boa sorte no MS!!

  4. Flavio 22 de setembro de 2010 às 12:33 am #

    Eu acho que voces devem primeiramente ler mais sobre producao de animal para consumo humano em fontes nao de vegetarianos. Bois e galinhas, carneiro, peixe e etc sao muito bem criados e nos tentamos minimizar o maximo o stress. Porque se o nivel de stress for muito alto a oerfomance deles e minimizadas. Nao quer dizer que tem gente por ai que nao sigam as regras do jeito que tem de ser. Tudo em exagero faz mal, ate agua em exagero pode ser toxico ao corpo humano.
    Segundo animais que sao implanados com hormonio de crescimento do jeito que se deve nao possui nenhum nivel elevado de hormonio na carne como se diz ai na televisao e artigos.
    Por exemplo um bife de 8oz de boi implantado contem 1.9 nanogramas (ng) de estrogenio, um de boi sem implante possui 1.2 ng. piplula anticoncepcional de baixa dese contem 35000ng, repolho 2724ng, sorvete de chocolate 1387ng, uma mulher gravida produzir diariamente 20000000ng de esrtogenio, entao me dizer que implante aumenta a dose de hormonio da carne e conversa pra boi dormir. Esses dados sao todos de pesquisas publicadas pelo Dr. R. E. Taylor. Porem se o implante for usado eroniamente ai sim pode causar problema. Esses impantes sao utilizados para melhorar a eficiencia alimentar e dposicao de musculo e para produzir uma carne mais barata. No Brasil eh proibido a utilizacao de hormonio.
    Concordo que a ingestao de carne em excesso causa uma demora na digestao dos alimentos e sim pode causar problemas digestivos. Mas em moderacao nao tem problema nenhum.
    No seu caso Livia que mora aqui nos EUA como eu e so ter certeza que ta comprando carne de boa origim e inspecionada pelo USDA.
    Nao to tentando dizer que voce ta certa ou errada porem tem muita gente por ai tnetando fazer a populacao ficar com medo de consumir umas das melhores fontes de proteina disponivel e sem embasamento cientifico nenhum.
    POde comer sua carne de vez enquando, bastante verdura e salada e voce vai viver um vida feliz e longa.
    Eu como carne todo dia e nao tenho problema nenhum.
    Um grande abraco

    Flavio

    • Lívia Stábile 22 de setembro de 2010 às 10:41 am #

      Flávio já te respondi no Facebook então só escrevo pra agradecer de novo! Muito bom ter info boas de gente gabaritada!! bjo

  5. Ka 4 de setembro de 2012 às 2:03 pm #

    Boa tarde !!!
    Quando você fala que fica anemica por falta de comer carne e tal na verdade é uma condição mental que você mesma colocou, na vdd isso não ocorre. Leia o livro ” A Cura pela Meditação da Cristina Cairo, é muito bom e você vai ver que não há necessidade do consumo da carne…vale a pena você ler esse livro. Ela também tem mais dois livros chamados ” a linguagem do corpo” onde informa que todas as doenças são psicosomaticas, por exemplo; a anemia que ocorre em vc além de ser algo que está no seu psicologio ” não estou comendo carne, isso me fará falta” ela também é devido a outras circunstancias psicologicas.Espero ter ajudado e procure conhecer mais sobre que te falei que com certeza vai te ajudar…Obrigada !

    • Edgard Santos 20 de novembro de 2012 às 10:33 am #

      Lívia: Enquanto lia os comentários ia entabulando o que escrever para tentar te ajudar, quando li este último comentário. É exatamente isso. Não há perigo algum em eliminar a carne; pelo contrário: só traz benefícios e, principalmente, a evolução espiritual, a felicidade, o rejuvenescimento. Somos coniventes, sim, quando abrimos a geladeira e vemos cadáveres. Aqueles que contradizem os benefícios da abstenção da carne ou alegam ser ela indispensável à vida é porque ainda possuem consciência espiritual grosseira, mas podem procurar afinar sua espiritualidade ao ponto de abdicarem de comer animais mortos. O homem vive pela mente e aquilo que ele acredita pode tornar-se realidade. Não pense que vai ficar anêmica porque parou com a carne. O homem não é, nem em hipótese, um animal carnívoro. Isto está provado pela constituição da arcada dentária humana, exclusiva para cereais e verduras. Você está certíssima quando fala dos sentimentos que acometem o animal em seus últimos momentos de vida. Isto está impregnado em todos os problemas cármicos de que padece a humanidade como no caráter das pessoas que se alimentam de carne. E já está provado também que nas regiões menos civilizadas onde o consumo de carne é quase nulo ou inexistente as pessoas têm em geral vida longa e saudável. Ao passo que nas grandes metrópoles onde se come seguidamente a carne as pessoas adoecem com incrível facilidade e vivem menos. Aqueles que não conseguem abster-se completamente do regime carnívoro podem começar alimentando-se de pequenos peixes cujo nível de consciência e sofrimento é muito menor na hora da morte e isto não fere a lei do amor. Esta lei do amor voltará a ser praticada quando se tornar novamente um paraíso, onde os carnívoros poderão conviver com os animais mansos lado a lado sem que haja matança de espécie alguma. Felicidades e parabéns!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: