Somos todos cachorros!

11 nov

Somos muito parecidos com cachorros caros leitores! Não é a toa que eles são nossos melhores amigos! Faz uma semana que adotei temporariamente Buddy, um lindo, alegre e amável cachorro que é a cara do Scooby Doo, tem a cor do Scooby Doo, mas não é o Scooby Doo! Adotei temporariamente porque não posso mantê-lo em casa (adoraria) e agora estou na saga de encontrar um novo lar pra ele (se você se candidata ou conhece alguém interessado, please, me escreve)! Mas, independente disso tudo, Buddy tem me ensinado muito, principalmente sobre como nossa memória é responsável por praticamente 100% das nossas atitudes, enquanto eles, cachorros, dividem suas atitudes entre memórias, instintos e coração aberto.

Vamos começar com as memórias! Elas são a maior culpada de nossas infelicidades minha gente! Eu garanto! Por quê? Porque é por meio delas que seguimos repetindo os mesmos padrões de pensamentos e atitudes e vivendo a mesma vidinha (e dramas) over and over and over again… Triste, eu sei! Mas real! O Buddy, por exemplo, se mostrou super amável com todos os cachorros que encontrava na rua e no parque até que, nos últimos dois dias, quatro companheiros resolveram arrumar briga feia com ele! Ele ficou assustado e quase se machucou. Pensa o que aconteceu…? Agora é só ele ver um cão latindo bravo pra ele que ele se põe todo pomposo e quer arrumar briga também! Ou seja, a memória das experiências recentes mudaram o padrão de comportamento dele Triste. Somos iguais aos cachorros…

Pulando para o instinto: Buddy não escolheu entrar no nosso quintal à toa, afinal, aparentemente ele passou dias na rua sozinho… Algo disse a ele que aqui ele seria totalmente bem cuidado e amado! Assim que meu irmão o viu e me chamou, ele correu pra dentro de casa e conquistou nosso coração! Ele continua seguindo seus instintos: brinca com todas as pessoas que sorriem pra ele, olha atravessado e desconfiado para os que o evitam! Nos primeiros dias aqui em casa ele estava tão traumatizado da vida na rua que nem ligava ou latia para os gatos que passavam em sua frente! Hoje, depois de muito carinho, comida, abrigo e florais de Bach (sim, eles também servem para animais! Ueba!) é só ele ver um rabinho felino abanando que já quer correr atrás! O instinto é sempre mais forte! E nós?

Somos tão instintivos (ou intuitivos) quanto os cães, mas perdemos muito dessa conexão! Se pararmos para ouvir nossa voz interior reacenderemos nosso instinto e sempre escolheremos corretamente! Tipo, você vai saber que não vale a pena criar expectativas em relação aquele moço gato com força/moça gata com força com quem você está saindo, pois ele (ela) adora mesmo é colecionar e não é um (uma) “keeper”, como se diz aqui! Ou você sente facilmente o que uma pessoa nova traz energéticamente para sua vida e seu meio-ambiente. Você também sabe quando investir em algo, quando desencanar, quando virar pra direita, ao invés de seguir insistindo pela esquerda… Enfim! Se voltarmos a nos silenciar e escutar essa voz interior melhor  ganharemos muito e… seremos iguais aos cachorros!

Por fim, o coração aberto! Ah sim, isso o Buddy tem! Posso brigar feio com ele mil vezes por que ele mordeu a beirada do sofá ou porque fez xixi no canto da lareira: após cinco minutos com vergonha pelo comportamento anarquista, Buddy vem atrás de mim com o rabo abanando e a cara mais feliz do mundo! Perdão?? É com ele mesmo! Alegria e amor incondicional o dia todo, pra dar e vender?? Yes, Buddy e qualquer outro cachorro dão lição sobre os temas! Então, porque não aprender com eles? Assim como Buddy, Buda, Jesus, Madre Teresa, Ama, Dalai Lama e outros entre nós tem amor incondicional e alegria infinita em seus corações, logo: Somos iguais aos cachorros (ou seriam eles todos seres mais elevados que nós, reles humanos?)!!

 Fico por aqui deixando a dica: observe seus animais de estimação (gato, cachorro, papagaio, peixe) e descubra o que você pode aprender com eles! Se você não tem um, observe o de um amigo, família ou vizinho! Descobre e me conta depois! E torça pra eu achar uma casa legal pro Buddy também! Beijo no coração e Namastê!

Anúncios

2 Respostas to “Somos todos cachorros!”

  1. Fabi Marques 11 de novembro de 2010 às 1:29 pm #

    Figura. Eu preciso de uma outra encarnação para me dar bem assim com os animais. Mas concordo com tudo que vc disse. Beijos e Namastê

  2. Beta 11 de novembro de 2010 às 7:33 pm #

    São tudo de bons, esses seres. Adoro.
    A gente se vê ano que vem, sim, tomara. Tá tudo se encaminhando, oba!
    Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: