A burguesia fede

6 dez

Fechou a porta. Parou. Silêncio.

Decidira ir sozinho para lá. Deixou os celulares, computadores, Ipod, Ipad e cia em casa, para não passar pela tentação.

Pediu para retirarem a televisão do quarto.

Pediu para não passarem nenhuma ligação.

Pediu para não ser incomodado.

Precisava descobrir quem era e o que fazia aqui.

– Quem me colocou nessa porra de vida?

Perguntou-se.

Tudo começou três dias antes, quando, ao deixar o trabalho tarde da noite, teve um impulso de caminhar até um restaurante próximo para tomar um vinho e “despressurizar” antes de chegar em casa.

Conseguiu caminhar por um quarteirão. Percebeu o silêncio inquietante e naquele momento sabia que algo não ia bem.

Tudo aconteceu muito rápido.

– Passa tudo!

– Tudo o quê? Peraí!

– Peraí o caralho. Passa tudo. Relógio, carteira e o terno também. Gostei do corte. É de qualidade.

– Você tá de brincadeira! Ousou falar.

– Tô sim. E a brincadeira pode acabar com uma bala no meio da sua fuça seu burguês do caralho. Acho o que? Que pobre não tem o direito de andar arrumado. Vai se fuder. Passa tudo! Agora quero sapato, meia e a cueca também, pra você aprender a tratar ladrão com respeito.

O 38 seguia apontado pro seu peito enquanto rapidamente entregou tudo ao ladrão. Seu olhar era de pavor e tremia apesar do mormaço da noite de verão.

– Seu puto. Agora quero ver você achar que é melhor do que eu com essa bunda de fora. Acha que é melhor do que eu?

– Não, não acho. Por favor, me deixa ir embora. Você já tem tudo.

– Tenho não seu filho da puta, porque você vai acordar amanhã na sua cama de rei e no seu apartamento de luxo e eu vou acordar no meu barraco de papelão sem saber se é hoje que levo um teco da polícia ou não. Você tem idéia do que é isso, caralho?

– Não, desculpa, não tenho.

– Desculpa o caralho. Você acha que eu escolhi essa vida, porra!

– Não sei… Desculpa. Acho que não… Por favor, me deixa ir.

– Vai seu porra cagão, mas pode crer que eu vou ficar pra sempre na sua memória. Sua consciência vai pesar cada vez que você acordar na sua cama de merda e lembrar que eu e um monte de gente pode te assaltar de novo amanhã, porque não escolhemos essa vida de merda que temos e você não faz porra nenhuma pra melhorar nossa vida. Aliás, você e seus amigos burgueses estão se fudendo pra gente. E é por isso que a gente fode vocês. Tá me ouvindo?

– Tô… tô… Olha, pelo amor de Deus, me deixa ir embora.

– Ahhh, demorou pra apelar pra Deus. Deus o caralho. Deus só na sua vida de playboy de merda. Cadê Deus na minha vida? Nem o diabo me visita seu puto.

– Desculpa… não sei!

– Ah, quer saber. Você é um cagão de merda. Vai se fuder. E olha, lembra de mim viu? Lembra que você é um merda, playboy e egoísta do caralho e que é por isso que vai ficar pelado aqui se cagando de medo. Seu burguês de merda. E se fizer retrato falado meu pros homens tá fudido porque eu tenho seus dados todos aqui nessa sua carteira de merda. Te dou um teco outra noite dessas e você não vai nem ver de onde veio. Tá ligado?

– Pode deixar…

– Agora fica aqui bem quietinho até eu ir embora, sacou? Se mexer eu atiro. Não tenho nada a perder playboy. A vida que vocês me deram é uma bosta e a graça vem quando eu pego um cagão que nem você na minha frente. Vocês putos fingem que nós somos a porra do problema, mas o problema são vocês egoístas do caralho.

E saiu correndo na noite escura e úmida.

E agora ele estava ali. Pensando em cada palavra que lhe foi dita e sabendo com todo seu corpo e convicções que o assalto fora muito mais que um infeliz acaso.

– Sentou na cama. Derrubou seu corpo no colchão. Olhou o teto. Percebeu um ponto amarelo perdido entre a pintura perfeita da suíte mais cara do hotel mais caro da cidade mais cara do país.

– Perfeição não existe nem em hotel 5 estrelas, pensou.

Anúncios

5 Respostas to “A burguesia fede”

  1. Fabi Marques 6 de dezembro de 2010 às 11:28 am #

    Uau! Adorei!

  2. Isabel 6 de dezembro de 2010 às 4:22 pm #

    Ui! Também adorei!

  3. Beta 6 de dezembro de 2010 às 8:45 pm #

    Como dizem aqui: “spot on”! Gostei que só desse post também!
    Ano novo vai trazer encontros muito bonitos, hein? Já começando a mandar “buenas vibras” para esse período.
    Beijo muito grande.

  4. sueli 6 de dezembro de 2010 às 10:28 pm #

    gostei de ver como vc muda o cenário tudo sempre na paz pelo a vida real é isto ai!gosto dos 2 e vejo minha menina crescendo,crescendo……bjs!!!!!!

    • Lívia Stábile 6 de dezembro de 2010 às 11:50 pm #

      TE amo mãe!!! Muito do que sou vem de vc!! bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: