Jesus, um cara gente boa!

28 dez

Queridos leitores, começo pedindo desculpas pelo meu sumiço! Saí de férias e nem dei adeus ou explicações! Sigo de férias, mas com saudade de vocês e desse espaço aqui maravilhoso!! Volto com intensidade em Janeiro! Espero que todos tenham tido um Natal gostoso e gostaria de aproveitar a época para falar de Jesus, que é quem celebramos no Natal né! (Ao menos originalmente – hoje virou mais uma data comercial, mas tudo bem… Eu sou uma presenteadora compulsiva! Adoro dar presentes!).

 Minha visão de Jesus é bem diferente da visão da Igreja Católica, sua maior divulgadora! Eu o vejo como o primeiro hippie que o mundo teve! Não, não se choque, vou explicar! Aqui vai a lista de semelhanças entre ele e os hippies “bicho-grilos” da década de 60/70: ele não tinha casa ou nenhum outro tipo de posse, ele não vivia com a família (todos eram sua família), ele não tinha emprego, ele não era estressado, ele aceitava a todos, ele era contra a violência, ele era bem feliz e, acima de tudo, ele era regido pelo amor!!! 

 Com todas essas características, só me resta concluir que ele era um cara meeega gente boa, bom de papo, agradável, iluminado! Por que vocês acham que tanta gente largava tudo para segui-lo? Porque ele devia ser muito divertido, amoroso e interessante! Jesus nunca julgou ou condenou e nunca teve essa expressão séria que imaginamos ao ler os livros religiosos. Para mim, ele era um cara bacana que vivia em uma comunidade de amigos, viajando o mundo, distribuindo o amor dele e mostrando a todos que bens materiais, títulos profissionais ou outras coisas do tipo não valem realmente nada nem trazem felicidade a ninguém (são apenas ilusões, como diria Buda)…

Esse discurso dele foi o que o levou à crucificação, mas, ao contrário do que pensamos, ele não sofreu durante ela! A minha visão é de que Jesus estava em um nível espiritual tão elevado que ele se dissociou totalmente do seu corpo e, ao invés de querer mostrar pra gente o quanto ele sofria “por nossa causa” (de acordo com a igreja), ele tentou mostrar o quanto podemos nos desapegar das dores do corpo se não nos identificamos totalmente com ele. Se soubermos que estamos além do corpo e da mente… A questão é que não tínhamos consciência o bastante pra perceber isso na época!! Ele quis mostrar que, quando o amor é mais forte do que tudo, mesmo uma crucificação e “humilhação pública” não tiram à dignidade e a compaixão do crucificado (claras nas imagens que vemos da cena dele na cruz).

Esse conceito pode parecer um cado revolucionário? Sim! E eu respeito se você não concordar comigo! Mas é minha visão! Pra mim Jesus é amor, amor sem barreira alguma (sem pecado…)! E foi só isso que ele veio mostrar aqui! Ele mostrou que é o amor e a confiança que geram os milagres – que eu defino como eventos não explicados cientificamente, porém, não menos reais que os explicados pela ciência. Pense sobre isso!!! Com isso, Natal pra mim é momento de amar ainda mais e dividir esse amor com os outros! Eu dividi o meu, principalmente em um curso de meditação lindo que dei para 15 pessoas especiais!! E sou grata por Jesus e seu exemplo aqui na Terra!! Volto logo! Beijo no coração, um 2011 cheio de AMOR e Namastê!

Anúncios

Uma resposta to “Jesus, um cara gente boa!”

  1. Fabi Marques 29 de dezembro de 2010 às 8:30 pm #

    Concordo Li, com quase tudo. Na minha opnião, além disso tudo, ele era realmente iluminado por Deus. Enviado por Ele para aquela determinada época, para deixar uma mensagem de amor. Assim como Buda tempos depois ( ou antes, sinceramente não sei, kk), Krishna, etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: