10 livros que marcaram minha vida

16 fev

Desde pequena eu lia muito. Não sei se foi por vontade própria ou incentivo. Mas desde sempre tenho um amor enorme pelas palavras escritas. O cheiro do livro novo, a emoção da leitura. Acho que tenho todos meus livros até hoje.Não sou de doá-los ( muito apegada), mas os empresto com bastante prazer. Desde que me devolvam. E não ligo se fizerem orelhas, amassarem um pouco. Livro é pra ser sentido, usado, folheado.

Anos atrás tive o privilégio de tocar uma livraria, eu e meu marido. Era pequena, aconchegante, no centro da cidade. Sabe o que é ter um acervo de livros totalmente à sua disposição? Parecia criança com passe livre no parque. Infelizmente ficou difícil concorrer com as grandes lojas e os preços surreais da internet, então acabamos fechando. 

A introdução acima é só para dizer que já estava na hora de fazer uma listinha . Não vou me atrever a listar os melhores livros do mundo ( quem sou eu pra julgar?) E sim vou falar de livros que, de alguma forma, marcaram a minha vida e deixaram uma história pra contar.

Venha comigo e depois me conte os seus.

  • Reinações de Narizinho – Monteiro Lobato

Minha avó paterna sempre patrocinou minha vida cultural. Seja através de livros, viagens ou cursos de idiomas. Eu devia ter uns oito anos quando ela começou a me levar todos os sábados a uma livraria. Era o dia mais esperado da semana. Naquela livraria de Rio Preto (Espaço) eu aprendi a ser livre sem sair do lugar. Nessa época, minha avó me apresentou ao Monteiro Lobato, pelo livro Reinações de Narizinho. Até hoje não encontrei outro autor que me transportasse tão bem para outro mundo. Viciei e a fiz comprar a coleção todinha, que está guardada esperando o Gael crescer o suficiente para ler.

  • Feliz Ano Velho – Marcelo Rubens Paiva

Eu tinha 11 anos quando li pela primeira vez. E embora não tivesse maturidade para entender muitas das coisas narradas ali, fiquei vidrada na vida do Marcelo. Acabei meio que me apaixonando por ele, depois por seus livros, e surgiam aí minhas primeiras manifestações literárias.

  • Coleção Para gostar de ler – diversos autores

Alguém se lembra desses livrinhos? Era uma coleção de contos e crônicas de autores como Cecília Meirelles, Fernando Sabino, Carlos Drummond, etc. Sensacional. E como diz o título, ensina a gostar de ler. Comigo teve um super resultado. Foi com eles que me decidi a ser escritora e comecei a escrever o que eu achava que seria meu primeiro livro. ( ok, não virei escritora de verdade, mas ainda tenho tempo)

  • Blecaute – Marcelo Rubens Paiva

Já um pouco mais velha e ainda mega fã do Marcelo, li o que para mim é o seu melhor livro até hoje. Blecaute é uma espécie de romance apocalíptico, conta a história de 3 amigos que vão a uma expedição em uma caverna e quando voltam encontram todos paralisados, como bonecos de cera. Eles têm São Paulo inteira para eles, vazia. Ficção científica das boas. Infelizmente emprestei esse livro e minha abençoada amiga nunca mais devolveu ( e sumiu junto). Leria pela quarta vez fácil, fácil.

  • Cem anos de solidão – Gabriel Garcia Márquez

Parece clichê, mas foi realmente este livro que me despertou para o realismo mágico de Garcia Márquez. A saga da família Buendía  em Macondo também foi determinante para meu interesse pelo espanhol, que comecei a estudar por causa do livro.  Depois dele vieram outros e lerei todos que ele escrever.

  • Versos Satânicos- Salmon Rudshie

Pela crítica em relação ao Islamismo, o autor foi jurado de morte pelo aiatolá Khomeni e teve que viver escondido por muitos anos. Comprei este livro quando tinha 20 anos e não consegui terminar de ler até hoje. Sabe livro que empaca? Ficou na minha cabeceira pelo menos meia década, até que devolvi pra estante. Ainda não desisti. Quem sabe um dia?

  • Eva Luna – Isabel Allende

Quando aprendi espanhol fiquei obcecada em ler na língua. ( Eu realmente acredito que os romances devem ser lidos em seus idiomas originais, portanto quando consigo, faço isso). Assim conheci diversos autores latino-americanos. Isabel Allende foi uma delas. Suas histórias com pitadas de realismo mágico também me empolgaram como as de Gabo. Esse foi o primeiro livro que consegui ler inteirinho em espanhol ( sem ficar olhando no dicionário a cada  palavra) e me lembro perfeitamente de como me senti feliz.

  • Sagarana – Guimarães Rosa

Eu nunca gostei de Gumarães Rosa. Sempre o achei difícil de ler, e para mim a leitura tem que ser de fácil digestão ( não as idéias). Guimarães Rosa com seus neologismos e seu texto enxuto não me atraía, fugia o quanto podia. Quando fiz pós-graduação em Letras fui obrigada a estudá-lo mais a fundo. E para minha surpresa acabei fazendo minha monografia em cima de contos do Sagarana. Após dois anos de muito trabalho ( a monografia foi um parto) aprendi a enxergar além do texto e apreciá-lo um pouco mais.

  • A Encantadora de Bebês- Tracy Hogg

Tá, isso não é literatura. Mas estou falando de livros que mudaram minha vida. E esse mudou! Aprendi a ser mãe baseada no instinto, mas guiada pelos ensinamentos da enfermeira britânica. Sério, quem tem filho bebê ( ou pretende ter um dia) não pode deixar de ler. Não sei o que teria sido de mim sem esse prumo.

  • Comer Rezar Amar- Liz Gilbert

Todo mundo já ouviu falar desse best-seller ou do filme. Quando o li, grávida, mais de dois anos atrás, passei a entender várias coisas sobre mim mesma. A jornada de autoconhecimento da escritora, me incentivou a fazer a minha própria. Fora que o livro é bem gostosinho de ler.

Anúncios

5 Respostas to “10 livros que marcaram minha vida”

  1. lu trevejo 16 de fevereiro de 2011 às 5:33 pm #

    As reinações de Narizinho
    Coleção para gostar de ler
    Feliz Ano velho
    Blecaute
    Meu pé de laranja lima
    Dom Casmurro
    O primo Basílio
    Dom Quixote
    O pequeno Príncipe
    (vou deixar aqui um espaço em branco para nao ser injusta ou me arrepender depois…)
    Bjos!!!

    • Fabi Marques 16 de fevereiro de 2011 às 9:21 pm #

      Vários em comum ein? Legal! Eu já lembrei de mais uns 3 que deveria ter colocado… É sempre assim, rs

  2. Luís 17 de fevereiro de 2011 às 8:47 am #

    Tem um texto do Fernando Sabino em um desses livros “Para Gostar de Ler” que é de chorar, se chama “A Última Crônica”. Tenho um amigo que fez mestrado em “Sarapalha”, do Sagarana – o cara sabe simplesmente TUDO de Guimarães. Mas dele eu gosto mesmo de “Campo Geral”. Imbatível.

    • Fabi Marques 17 de fevereiro de 2011 às 9:44 am #

      Adoro a Ultima Cronica. Eu gosto do Fernando Sabino, li quase todos os livros dele. E o Miguilim imbatvel mesmo… Tinha esquecido deste. Sempre que fao essas listas acabo lembrando de mil outras coisas que deveria ter listado…

  3. Zaratustra 3 de março de 2011 às 10:10 am #

    Quando vi a capa do Para gostar de ler, comecei a rir sozinho…

    Minha mae tem a coleçao inteira, e passei minha infancia lendo isso e tb a sèrie vaga’lume, atè alçar voos mais altos.

    belo blog, gostei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: