Rio: um amor de verão

4 nov

E o tanto que foi difícil escolher UMA foto? Ô cidade maravilhosa.

Quem me conhece pessoalmente ou acompanha meus blogs desde os primórdios tá careca de saber que eu sou uma apaixonada pelo Rio de Janeiro.  E não é uma paixão casual do tipo ai-que-cidade-linda-quero-voltar-sempre, mas sim estou-arrumando-as-malas-e-mudando-pra-cá-já.

Sério.

A primeira vez que fui para lá, aos 10 ou 11 anos, para ir ao Xou da Xuxa (mea maxima culpa), lembro de ter os olhinhos brilhando ao ver a paisagem lá de cima do Pão de Açúcar. E de achar o máximo abrir a janela do meu hotel e dar de cara com a Favela da Rocinha. Favela como ponto turístico, só mesmo no Rio de Janeiro.

Mais de uma década depois é que fui realmente me apaixonar pela cidade. De arrumar as malas, colocar o sonho e a coragem dentro, e mudar para lá. E mais uma vez vou usar uma analogia com relacionamentos amorosos para explicar minha paixão por essa cidade. Meu marido não gosta muito desse meu recurso estilístico, mas juro que não consigo fugir dele.  ( Ju, I love you)

O Rio para mim é a típica paixão de verão.  Aquele amor louco que bate fácil quando você está de férias e dando o melhor de si para o mundo. Você tem certeza que vocês vão ficar juntos para sempre. É tudo tão lindo e maravilhoso, que  você nem vê os defeitos.  Só pensa em prolongar ao máximo aquela sensação de bem-estar e felicidade. Aí acabam as férias. Você vai embora chorando e combinando um novo encontro o mais breve possível.  Na verdade você já está pensando em casamento.

Você volta para sua rotina, depois de um tempo ela acaba te engolindo e os planos de reencontrar sua paixão vão sendo postergados. Até que um dia, depois de meses se perguntando “E se?”,  bate uma saudade avassaladora e você decide voltar. E o reencontro é melhor do que o esperado. Está tudo ainda mais lindo e colorido. Vocês exploram o que têm de melhor e botam toda a sujeira e as fraquezas para baixo do tapete. Certeza que foram feitos um para o outro. Você só pensa em casamento, mala e cuia. Mas as férias acabam de novo.Você tem que ir embora e o ciclo se repete mais uma, duas, vinte vezes.

Até o dia em que você fica madura o suficiente para perceber que na verdade vocês não foram feitos um para o outro porcaria nenhuma. Que os defeitos que você insistia em não enxergar, estão ali e são grandes demais para continuarem sendo ignorados. E então você se coloca no seu devido lugar. E passa a ver tudo com clareza. Não, vocês não vão casar.  Ele ( o Rio de Janeiro, no caso. Isso aqui é só metáfora, lembram?) é apenas um amor de verão. Amor com data de validade. E aprende, finalmente,  a desfrutá-lo  no tempo certo.  Aproveitar o que ele tem de bom para te oferecer. E depois ir embora.

Anúncios

3 Respostas to “Rio: um amor de verão”

  1. Juliana 4 de novembro de 2011 às 3:25 pm #

    Uau! Demais! Eu também amo o Rio, parece magia, me sinto muito bem quando vou para lá, realmente, apaixonante!

  2. Lívia Stábile 4 de novembro de 2011 às 3:37 pm #

    Adoro sua relação com cidades!! Fico feliz que só seja amor de verão… Apesar de toda a beleza e graça do Rio, sou mais Sampa ; ) Beijos!

  3. Camila RC 9 de dezembro de 2011 às 7:28 am #

    Sensacional este Post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: