Amanhecer, aceitar e levitar

14 nov

PS: para entender essa imagem você tem de ler o texto!! Ahã!

Como muitos sabem, recentemente passei uma semana meditando e alguns dias “em silêncio”. A maioria dos meus leitores adoram seguir minhas aventuras meditativas, então, vou contar um pouquinho como foi, mas também vou dar um puxão de orelha em vocês no final! Mas por hora, let’s have fun! O workshop Seduction of Silence (Sedução do Silêncio ou Seduzido pelo Silêncio – que soa mais coerente) foi exatamente o que eu precisava, mas não o que eu queria. Essa é uma das minhas lições preferidas: aprender que expectativas sempre vão por água abaixo e o melhor vem mesmo quando descobrimos o porquê das coisas serem como são!

Meu plano era passar, ao menos, 4 ou 5 dias em total silêncio. Bem, lá chegando descobri que o silêncio seria por exatos 3 dias e meio e que, apesar de 50 pessoas estarem em silêncio, outros 250 participantes não estavam e ainda falavam como pobre na chuva durante toda a semana!! A infra-estrutura do evento não permite que você fique em completo silêncio, afinal, você tem de comprar comida e pessoas falam com você mesmo você tendo um crachá que diz claramente que você está em silêncio… Além disso, aulas de yoga, workshops com timbas, tambores, tamborins e instrumentos musicais super legais,  mantras e atividades envolvendo dança e muita música faziam parte da programação, tornando impossível um mergulho interno profundo!

Enfim, para somar à realidade do evento, a amiga que dividia o quarto comigo tinha acabado de descobrir que um parente muito próximo estava com câncer e a situação era bem delicada, logo, eu deixei bem claro que ela poderia conversar comigo sobre o que estava acontecendo a qualquer momento, pois ela ainda estava digerindo a informação e tentando ajudar a família com detalhes práticos, como cirurgias, quimio e radio, terapia, etc. Combinamos de quebrar o silêncio à noite, por 1 ou 2 horas, pra ela desabafar e dividir comigo seus pensamentos e apreensões. Em suma, caros amigos, o silêncio foi um Silêncio Organizações Tabajara Total!!!

No começo fiquei indignada com toda a situação (quem me conhece deve imaginar): meus planos subiram no telhado. Entretanto, muito rapidamente entendi (e ACEITEI) completamente o que eu estava fazendo ali, qual era a minha função ali! Função 1 – relaxar e me divertir, o que o workshop super “agarantche”. Função 2 – escutar e ajudar a minha amiga no que ela
precisava. Função 3 – aprender técnicas de meditação beeeem interessante e ver situações que, se eu não tivesse visto com os meus próprios olhos, não acreditaria que fossem verdade… Então fica a dica: sempre que você irritar-se com algo que não saiu como você planejava ou com algo inesperado em sua vida, pergunte-se: Qual é a lição que eu tenho que aprender com isso? Também pergunte-se: Como eu posso ajudar, ou servir, diante disso? Essas duas perguntas são mágicas e as respostas virão na hora certa!

Então eu curti demais! Dancei, pulei, abracei meus amigos, permiti viver intensamente o momento presente (já que Internet e telefone estavam off), me reconectei com a certeza de que o Universo sempre, sempre, sempre, me apóia, e, claro, meditei!!! Sobre a meditação, uma só palavra: LEVITAÇÃO! Isso mesmo! Eu vi meu professor levitando (Deepak Chopra, o professor que nos ensinou a técnica, está na foto acima. E, sim, ele era amigo do Michael Jackson)! Não a levitação imóvel que vemos em filmes ou desenhos, mas o corpo dele saindo do chão sem ele ter de mover um só músculo – era como se ele saltasse, mas as pernas dele estavam cruzadas em posição de lótus, o que impossibilita um pulo tão alto, mesmo que você seja mega forte. O segredo é alcançar altos níveis de consciência e transcender nossa idéia sobre corpo e espaço. Mas não empolgue muito! É possível levitar, mas carece muita meditação, técnica e muuuita prática! Sim, somos capazes de muuuuito mais do que imaginamos! Quem nos limita é nossa própria mente! Voltei pra casa com a alma lavada: com o que vi, vivi e me permiti, minha fé na nossa capacidade foi redobrada e meu coração se abriu mais ainda para o desconhecido e o inexplicável! Quem dúvida muito (do que é cientificamente inexplicável) é porque teme muito. Crer é para os corajosos e curiosos!

Agora, vem a bronca: Acordar para uma nova vida, ou para uma nova percepção de vida, ou um novo conceito de vida, depende apenas de uma coisa: um AMANHECER. Assim sendo, toda manhã é uma nova oportunidade de mudar absolutamente TUDO ao seu respeito ou à respeito da sua vida. É só querer. E não me venha com churumelas do tipo “é tão difícil…”, “eu não tenho tempo suficiente”… Reclamar não muda situação nenhuma minha gente! Adoro que vocês curtam ler minhas aventuras, mas eu também quero que vocês vivam as de vocês e me contem depois! Basta querer e usar a sua energia em direção ao seu objetivo. E só. Pode ser que sua mudança comece de maneira bem prática e física, por exemplo, um novo corte de cabelo, uma faxina no guarda-roupa, um workshop sobre como administrar seu tempo… Não importa! O que importa é: o que quer que você faça (e mova energia) com o alvo em melhorar quem você é, em se reinventar, e em melhorar sua qualidade de vida, trará muito mais benefício do que você poderia imaginar quando deu o primeiro passo! Levitando ou não! Então, vamos caminhar?

Beijo no coração e Namastê!

Anúncios

3 Respostas to “Amanhecer, aceitar e levitar”

  1. Babi 15 de novembro de 2011 às 6:20 am #

    Passei aqui só para dar um oizinho e dizer que fiquei curiosíssima com essa história do levitar. Mas como é isso, a pessoa flutua na sua frente?
    E você teve aula com o Deepak Chopra em pessoa?

  2. Lívia Stábile 15 de novembro de 2011 às 10:46 am #

    Oi Lindona! Sim, o Deepak é quem nos ensina na técnica. E o professor que fica com ele e nos acompanha durante toda a semana é quem eu vi meditando, pois muito jornalista que sou abri o olho durante a prática! É como se uma força invisível estivesse puxando ele pra cima e ele dá saltos sem ter de fazer força física! Muito legal! Mas o mais importante mesmo é o alto nível de consciÊncia que você alcança… mais até que o levitar! bjo grande!

  3. Cris 15 de novembro de 2011 às 9:17 pm #

    Ei Livinha!! Que bacana sua experiência…vc levitou?? Adorei sua forma de escrever e dar essa bronca !!! rs
    um beijo grande minha querida! Saudades de conversar muiiiiitoooo…kkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: