O vestido não amassado

17 out

look-vestido-amassado-converse-ootd

Combinamos um encontro rápido, sem saber que aquele seria o derradeiro. Nos encontramos no local marcado, ele entrou no meu carro, demos um beijo rápido e brindamos com cerveja quente, desajeitados e envergonhados como sempre. Enquanto eu procurava um lugar para estacionar, disparei a falar uma coisa atrás da outra, sem espaço  sequer para tomar fôlego, numa tentativa infrutífera de dissimular a ansiedade. Já ele, limitava-se a me responder monossílabos, parecia contido, hesitante.

O plano inicial era que o encontro fosse apenas para darmos um abraço, não teríamos muito tempo,  mas tudo mudou no minuto em que senti o cheiro dele.  A fragrância da sua pele, meio suada, entre o pescoço e o ombro.

Aquele cheiro, o cheiro dele, sem perfume.

Passei então a desejar que ele me pegasse de jeito. Daquele jeito. Que me levasse pra algum lugar. Qualquer lugar. Que tirasse minha roupa e agarrasse meus peitos. Queria sentir o calor da minha pele encostando-se à dele. Queria sentir sua carne. O gosto salgado do seu suor. Queria fazê-lo perder a hora, o fôlego e a compostura. Queria que ele finalmente preenchesse aquele vazio que meu corpo sentia quando se lembrava do dele. Queria que ele me desejasse, naquele instante, tanto quanto eu o queria. Mas para meu desapontamento, ele estava focado em não se atrasar, não amarrotar meu vestido e não se deixar impregnar pelo meu perfume.

Ironicamente, tudo o que eu mais desejava era justamente perder a hora e ir para casa vestindo o cheiro dele.

Foi então que vi no seu olhar. Aquele mesmo olhar que conseguia enxergar minha alma, dessa vez entregou a própria. Dizendo aquilo que ele ainda não tinha conseguido com palavras: que ele nunca teria coragem suficiente para ficarmos juntos.

Doeu. Porque por mais que eu fingisse que soubesse, não sabia, de fato. Parte de mim ainda se iludia que um dia iria acontecer. Que seria inevitável. Num futuro não tão distante.

-Tenho medo de estar te fazendo mal,  ele disse enquanto me pousava um beijo no rosto, quase fraternal.

-Não está me fazendo mal, porque não tenho expectativa nenhuma, menti enquanto disfarçava as lágrimas que escapavam pelos cantos dos olhos. Ele me sorriu amarelo, entre aliviado e descrente.

E nesse sorriso entredentes, percebi que o homem pelo qual havia me apaixonado já não estava mais ali. Devagar, senti meu coração se partir em minúsculos pedacinhos, se espatifando suavemente pelo chão, sem fazer barulho. Levaria semanas, meses, pra colar tudo de novo, mas ele nem viu. Assim como não notou que, naquele instante, eu escapava lentamente pelos seus dedos. Pela última vez.

Inspirei fundo, como se pudesse trazer de volta, junto com o oxigênio, a minha dignidade. Não funcionou. Me senti abandonada e pequenina. Como uma criança que perdeu o brinquedo preferido no parque de areia. Passei a mão para alisar o vestido, que não estava amassado, afinal.  Observei-o discretamente, enquanto seus olhos distantes já miravam a rua, à procura de uma saída.

-Pode ir,  libertei-o.

Não havia mais nada a declarar.

Tão estranho se despedir de uma promessa que não vingou. De um poderia ter sido. De alguém que tinha tudo para ser e não foi.

Frustração embolada na garganta, um abraço morno e adeus.

Anúncios

5 Respostas to “O vestido não amassado”

  1. Adalea Heringer-Lisboa 17 de outubro de 2017 às 3:28 pm #

    Muito intenso, revivi e senti um momento meu…..

    • Fabi Marques 18 de outubro de 2017 às 9:18 am #

      • Maria leonor 18 de outubro de 2017 às 12:12 pm #

        Achei interessante …de repente vi tristeza nisso .
        Pensei …uma poetiza jogando ao mundo, um pensamento seu.
        Profundo …
        Coisas a resolver.
        Mas …mesmo assim ,gostei,
        Coragem e determinação
        Boa sorte ,quem sabe agora ou mais adiante, esse vestido se amarrote mesmo .

      • Fabi Marques 18 de outubro de 2017 às 4:03 pm #

        Obrigada! Mas não precisa ficar triste não, é só ficção! Beijos

  2. guilherme 1 de junho de 2018 às 11:26 pm #

    eu tb senti isso, mas ela nao nos permitiu nem um diálogo 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: