Arquivo | transformação RSS feed for this section

Sobre a tentativa banal de entender as mulheres

27 maio

 

 

 

Image

Luta tola a de quem busca nos entender. Não fomos concebidas para ser entendidas, desvendadas… Nascemos para despir a rigidez do mundo, vivemos para dançar com o inesperado, o fulgaz, o belo, o mistério maior. Mudamos como o vento – assim, de repente – pois somos a metáfora viva da realidade: suaves como uma brisa tola, ferozes e implacáveis como a ventania dos Andes.

Mulheres foram criadas para vestir as flores que Deus criou. Somos a essência da luz interna do que está por vir. Geradoras de tormentos e paixões, aqui estamos para fazer o coração bater em golpes, a razão tirar férias, o grito sair no gozo. Somos o retrato da inocência que reveste as estrelas, a pureza que vem das fontes de água, o encanto da floresta úmida ao amanhecer.

Escutem-me! Deixem de lado a tentativa já falha de nos compreender. Somos fluídas, elétricas, mutantes, melodiosas. Mantenham apenas o desejo de nos desfrutar, explorar, reverenciar, encantar-se com nossa presença sabendo que a cada amanhecer somos outra. Deixe que tragamos o incômodo do imprevisível emocional para suas vidas pacatas.

O sagrado feminino corta com sua espada todo resquício de distração banal. Uma mulher, em sua graça divina, requer total atenção, invoca o foco do guerreiro, ancora a verdade da presença consciente. Jogamos suas rotinas no lixo e tornamos suas vidas um circo aberto de atrações místicas, sobrenaturais.

Permita que nossa inconstância deixem-os loucos e que apenas abraçando-nos forte, pressionando-nos contra seus corpos e calando-nos com suas línguas, vocês possam encontrar alguns minutos de paz. E depois… depois é um novo amanhecer. 

 

Moon’s daughter

4 ago

Image

 

The gates are finally open and she urges for Beloved

The winter took her seeds away and it was only after the first bird greet at her window that she attempted to explore outside

The grass has a vibrant green color and wild flowers brought a butterfly garden to her home

She smiles at the orange butterfly, the masculine strength that reminds her of her power

She bows to the yellow butterfly, her feminine essence is alive in her womb again

She feels the earth playing with her feet and she starts spinning

Her arms are wide open, her hair dancing with the wind

She is alive

She is Love’s caretaker

She is the one with a lotus heart

She has no boundaries with her truth

She fears no darkness

She smiles to Spirit

She was born from a rose

She keeps all secrets from heaven

She speaks with the Owls

She makes music with her breath

She enters other dimensions

She always knew

She will always know

She is free from questions

She is free

She is the chosen one

%d blogueiros gostam disto: