Tag Archives: grey’s anatomy

As melhores séries do momento

5 nov

Não escrevo há séculos, eu sei… Não tenho tido muito tempo ocioso e quando tenho, acabo assistindo séries. Nesse ano acompanhei 20 delas, isso mesmo, 20. Resolvi então  listar aqui as que mais valem a pena! Quem sabe assim vocês me perdoam pelo sumiço?

GREY´S ANATOMY

Imagem

É a série que vejo há mais tempo, estou tão envolvida que não tenho mais condições de julgar se ainda é boa mesmo ou se já deveria ter terminado. Sei que choro quase todo episódio e a trilha musical me faz descobrir bandas e músicas  muito bacanas.

BREAKING BAD

Imagem

Se você ainda não assistiu, corra! A quinta e última temporada terminou há algumas semanas e posso dizer sem medo de errar que ficará na história das melhores séries ever.  Quando o letreiro começou a subir, lagriminhas nos olhos e coração apertado e feliz. Aquela sensação única ( e rara) de quando você tem certeza que viu algo histórico e se sente orgulhoso de ter acompanhado tudo. Televisão também pode ser arte, espero que vocês saibam disso! A história do professor de química loser que ao descobrir que tem câncer resolve mudar de vida e se envolve com produção e tráfico de meth acabou de ganhar o Emmy , só pra mostrar que não estou errada. E os protagonistas, Walter White (Bryan Cranston) e Jesse Pinkman (Aaron Paul) também já foram premiados. As temporadas são curtas e garanto que você não vai perceber o tempo passar!  Vai lá agora. Corra. Por favor!

 

THE KILLING

Imagem

A terceira temporada da série policial baseada em um seriado dinamarquês mostra a dupla de investigadores Sarah Linden  e Stephen Holder tentando solucionar mais um crime.  A terceira temporada foi  uma grata surpresa. Se você não tiver paciência para assistir as temporadas anteriores,  foque na terceira e te garanto que será feliz. São apenas 12 episódios nessa última e te garanto que você vai me agradecer ao final de cada um deles! Infelizmente a série só teve três temporadas, mas vale muito!

SCANDAL

Imagem

Preciso confessar  que ao ver os primeiros teasers da série eu disse a mim mesma: não verei nunca.  E só comecei a ver por motivos de: absoluta falta de outra opção ( durante o break) e por ser produção de Shonda Rhimes, a mesma de Grey´s Anatomy.  Mas a real é que  viciei master plus.  A história gira em torno de Olivia Pope  a “ consertadora de conflitos “ ( em português fica meio nada a ver esse título, mas enfim) que tem um affair mal resolvido  com o presidente dos Estados Unidos.  O romance  é o pano de fundo para a resolução dos casos que chegam até Pope. Ela e sua equipe solucionam desde acusações de estupro a sequestro de ditador. Muitas emoções! Adoro!

ORANGE IS THE NEW BLACK

Imagem

Baseada no livro homônimo de Piper Kerman e adaptada por Jenji Kohan (de Weeds), a série acompanha Piper (Taylor Schilling), uma “patricinha”  de NY que acaba presa em uma penitenciária federal  por um crime que cometeu 10 anos antes ( carregar drogas para sua então namorada, a traficante Alex, Laura Prepon de The 70’s show).  Sem qualquer experiência para lidar com o novo ambiente, Piper enfrenta uma série de dilemas e conflitos em seu novo mundo. Jason Biggs ( de American Pie) é o noivo de Piper. Série produzida pelo Netflix, altamente viciante.

REVENGE

ImagemSim, eu vejo Revenge. E muito antes de passar na Globo, tá? O drama inverossímil estrelado por Madeleine Stowe e Emily VanCamp já está na quarta temporada e continuo acompanhando sem saber direito o porquê. Acho que de tão surreal, é bom. É só não esperar muito realismo e embarcar nessa sede de vingança que tem como locação o balneário mais chique dos EUA, os Hamptons.

THE BRIDGE

Imagem

Eu assisti somente aos cinco primeiro episódios, porque né, tenho mais 11 séries pra ver, mas é bem legalzinha e vou voltar a ver assim que o midseason chegar. Baseada na série escandinava de mesmo nome, The Bridge  conta a história de um crime que ocorre em uma ponte que é a fronteira entre El Paso (Estados Unidos) e Juarez (México). Dois detetives, um de cada país, são encarregados pela  investigação.  Estrelado por  Diane Kruger e Demián Bichir . Curiosidade: a personagem de Krueger tem Aspergers.

THE NEWSROOM

Imagem

Nunca tinha prestado atenção nessa série , até pegar um voo diurno de 10 horas.  Na falta de uma opção melhor, acabei vendo metade de uma temporada de uma só vez.  E que surpresa boa!  A série de Aaron Sorkin ( de West Wing e do filme a Rede Social)  mostra os eventos de bastidores de um canal à cabo de notícias, principalmente do programa comandado por  Will McAvoy (Jeff Daniels – que só fui perceber que era o Lóide de Debi &Lóide na segunda temporada), que junto com sua equipe tenta colocar no ar um programa apesar de obstáculos pessoais, comerciais e corporativos. The Newsroom também é estrelada por  Emily MortimerJohn Gallagher, Jr.Alison Pill, Thomas Sadoski, Dev PatelOlivia Munn e Sam Waterston. Muito boa!

EN TERAPIA

Imagem

Todo mundo já deve ter ouvido falar de da versão americana In Treatment ou da versão brasileira  Sessão de Terapia . Optei por uma terceira versão, a argentina, também no Netflix. O intuito era praticar meu espanhol, mas acabei encontrando uma série de primeira! Aprendo tanto com cada episódio que quase equivale a uma sessão de terapia. Os episódios são curtinhos e nem parece que você ficou quase meia hora vendo duas pessoas conversarem! Para quem gosta de aprender sobre relacionamentos interpessoais  e quer desenferrujar o espanhol, é uma boa pedida! Recomendo!

HOMELAND

homeland-season-2-poster1

Claire Danes, que interpreta  a oficial de operações da CIA  Carrie Mathison , ganhou um Emmy de melhor atriz esse ano . Preciso admitir que a série, que  já foi irretocável nas duas primeiras temporadas, deslizou em alguns episódios da terceira e ficou difícil ter certeza que a recuperará o status de melhor série da vida . Mas o prazer em assistir permanece e confio que vai ficar tudo bem. É  (ou era?)daquelas séries que você termina sentado na ponta da cadeira e com a boca aberta!

PARENTHOOD

Parenthood - Season 4

Já falei sobre ela aqui também, série fofa que emociona,   daquelas que enchem o coração de alegria e nos fazem ter vontade de ter uns quatro filhos só pra ter uma família como aquela!

Anúncios

Dance it out

6 jul

 “Quem canta os males espanta”, isso já está todo mundo cansado de saber. Mas e quem dança? Para mim não há nada mais terapêutico e divertido do que uma boa dançada. É o que funciona de imediato para espantar o baixo astral. Sim, yoga funciona, meditação também. Mas nem sempre ( ou melhor quase nunca) eu tenho paciência para me concentrar tanto tempo em mim! Ao contrário de nossa amiga  Lívia Stábile, que tem conhecimento e dedicação de sobra para vivenciar e ainda nos passar ensinamentos e lições de yoga, paciência e meditação.

Eu sou ligada no 220. Impaciente, cronicamente insatisfeita, ansiosa e mal humorada. Ah, e imediatista. E há dias em que tudo isso piora!! Nesses dias nem mesmo as aulas de yoga ou a sessão de terapia ( thank God for therapy) me confortam 100%. E então eu copiei inventei minha própria terapia. Dançar.

Antigamente, quando eu era mais nova, mais solteira e com menos filhos, eu botava uma roupa de night e saía pra ferver. Uma hora na pista de dança, completamente desligada do que se passava ao meu redor, entregue ao ritmo da música e do meu corpo, me salvavam de qualquer deprê. Atualmente ando longe das pistas de dança, por N motivos que não convém agora listar. Mas continuo apostando com força no poder da dança. Em casa mesmo, com o som no talo e ninguém por perto. Nem que seja por duas músicas.

A trilha sonora varia de acordo com o estado de espírito. Há dias em que um rock anos 80 vale. Outros em que prefiro dance music. Tem dias de Lady Gaga e dias de Shakira. Acho o efeito mais perceptível se der pra cantar, berrando junto. Precisa de uma dica para começar? Dancing with myself  de Billy Idol ( quer refrão mais apropriado do que este?). E se você se sentir ridículo demais, lembre-se que não é o único adept0. No meu seriado predileto, Grey’s Anatomy, Cristina ( Sandra Oh) e Meredith ( Ellen Pompeo) já recorreram ao método “dance it out” mais de uma vez. E a cena antológica que posto aqui é do seriado My –So Called Life (obra prima televisiva dos anos 90), quando Angela ( Claire Danes) finalmente desencana de seu amor Jordan (Jared CUTE Leto) e dança pra celebrar. E vc? Tá esperando o quê?

%d blogueiros gostam disto: