Tag Archives: rio de janeiro

Rio: um amor de verão

4 nov

E o tanto que foi difícil escolher UMA foto? Ô cidade maravilhosa.

Quem me conhece pessoalmente ou acompanha meus blogs desde os primórdios tá careca de saber que eu sou uma apaixonada pelo Rio de Janeiro.  E não é uma paixão casual do tipo ai-que-cidade-linda-quero-voltar-sempre, mas sim estou-arrumando-as-malas-e-mudando-pra-cá-já.

Sério.

A primeira vez que fui para lá, aos 10 ou 11 anos, para ir ao Xou da Xuxa (mea maxima culpa), lembro de ter os olhinhos brilhando ao ver a paisagem lá de cima do Pão de Açúcar. E de achar o máximo abrir a janela do meu hotel e dar de cara com a Favela da Rocinha. Favela como ponto turístico, só mesmo no Rio de Janeiro.

Mais de uma década depois é que fui realmente me apaixonar pela cidade. De arrumar as malas, colocar o sonho e a coragem dentro, e mudar para lá. E mais uma vez vou usar uma analogia com relacionamentos amorosos para explicar minha paixão por essa cidade. Meu marido não gosta muito desse meu recurso estilístico, mas juro que não consigo fugir dele.  ( Ju, I love you)

O Rio para mim é a típica paixão de verão.  Aquele amor louco que bate fácil quando você está de férias e dando o melhor de si para o mundo. Você tem certeza que vocês vão ficar juntos para sempre. É tudo tão lindo e maravilhoso, que  você nem vê os defeitos.  Só pensa em prolongar ao máximo aquela sensação de bem-estar e felicidade. Aí acabam as férias. Você vai embora chorando e combinando um novo encontro o mais breve possível.  Na verdade você já está pensando em casamento.

Você volta para sua rotina, depois de um tempo ela acaba te engolindo e os planos de reencontrar sua paixão vão sendo postergados. Até que um dia, depois de meses se perguntando “E se?”,  bate uma saudade avassaladora e você decide voltar. E o reencontro é melhor do que o esperado. Está tudo ainda mais lindo e colorido. Vocês exploram o que têm de melhor e botam toda a sujeira e as fraquezas para baixo do tapete. Certeza que foram feitos um para o outro. Você só pensa em casamento, mala e cuia. Mas as férias acabam de novo.Você tem que ir embora e o ciclo se repete mais uma, duas, vinte vezes.

Até o dia em que você fica madura o suficiente para perceber que na verdade vocês não foram feitos um para o outro porcaria nenhuma. Que os defeitos que você insistia em não enxergar, estão ali e são grandes demais para continuarem sendo ignorados. E então você se coloca no seu devido lugar. E passa a ver tudo com clareza. Não, vocês não vão casar.  Ele ( o Rio de Janeiro, no caso. Isso aqui é só metáfora, lembram?) é apenas um amor de verão. Amor com data de validade. E aprende, finalmente,  a desfrutá-lo  no tempo certo.  Aproveitar o que ele tem de bom para te oferecer. E depois ir embora.

Meus cinco lugares no mundo

19 nov

Acho que todo mundo tem ao menos um lugar em que se sinta a pessoa mais feliz e abençoada do mundo apenas por estar ali. Um local para onde você voltaria mil vezes se possível, onde se sente acolhido, integrado e grato. Pode ser a casa da sua mãe ( a da minha entraria fácil para essa lista), uma cidade que você visitou quando tinha 15 anos, a praia em que você passa todo verão há décadas, o lugar da sua lua-de-mel. Pode não ser o lugar mais bacana do planeta, mas é o SEU lugar. Listo aqui os cinco lugares para onde eu fugiria se nada desse certo na minha vida ou para onde eu iria quando quisesse comemorar.

Barcelona – Espanha – Paseig de Gracia

 

Não dá vontade de estar aí?

 

Em outra vida eu nasci catalã. Os poucos dias que morei em Barcelona me transformaram por completo. Pode parecer exagero ( e eu sei que sou mesmo exagerada), mas neste caso não é.  Juro! Sabe o que é morar numa cidade que te abraça? Ter um sorriso no rosto 24 horas? Se apaixonar por cada canto? Pois é. Tenho uma série de lugares que amo na capital catalã, escolhi  o Paseig de Gracia porque é sempre o primeiro lugar que quero ir. Bem movimentada, cheia de tipos incríveis, barzinhos servindo tapas e rodeada pela arquitetura alucinante do Gaudí. Dá pra ir a pé para as Ramblas. Se eu estiver em BCN um dia e você quiser me encontrar, passa lá! 

 

Maresias- Litoral Norte de São Paulo

 

 

O canto direito era mais sossegado e com o pessoal mais cool de Maresias

 

 

Durantes anos Maresias era o destino certo do meu final de semana. Chuva, sol, frio, calor. Ir para lá era a recompensa por viver na loucura da paulicéia, ganhar mal ( por incrível que pareça sempre fui mal remunerada em SP) e pegar engarrafamentos homéricos para chegar à praia. Faz muito tempo que não vou ao Litoral Norte. E sei que aquela Maresias do final dos anos 90 já era, mas tenho saudade. Especialmente da praia e da sensação boa que me invadia quando eu a avistava da rodovia. Ai, essa saudade doeu!

 

São Paulo- Avenida Paulista

 

Do Masp até a Brigadeiro eu sou capaz de fechar os olhos e descrever cada centímetro da avenida

 

 Nasci em São Paulo e voltei para lá pra fazer faculdade, ao todo morei 9 anos na capital. Fui embora totalmente no impulso e se pudesse ter raciocinado com a cabeça- e não com o coração- certamente ainda moraria lá. Com toda a poluição, violência, trânsito, frio e distanciamento entre as pessoas. São Paulo é a minha casa e sempre será.  Morei, estudei e trabalhei na região da  Paulista. A avenida mais famosa do Brasil é meu spot favorito. Mesmo que eu esteja apenas passando por Sampa, sempre dou um jeito de pelo menos almoçar praqueles lados ( sou viciada em um vegetariano perto da Brigadeiro).

Morro do São Paulo – Bahia – Ruínas do Forte

  

Um pedacinho de história no paraíso

 

A última vez que estive em Morro já faz mais de uma década. Imagino que depois de todo esse tempo as coisas estejam bem diferentes. Mas naquela época a ilha ainda era um lugar de difícil acesso e pouca infraestrutura. Um dos lugares mais lindos que já vi. E diante de tantas belezas naturais fui me encantar bem pelo cantinho onde há ruínas de civilização. Vai entender.

 

Rio de Janeiro – Mirante do Leblon

Quem pensa em problema olhando isso aí?

 

Quem me conhece já está cansado de ouvir eu declarar meu amor pela cidade maravilhosa. Nasci no lugar errado, com certeza. E ainda não excluo a possibilidade de morar lá um dia. O Rio é todo lindo e á uma puta falta de sacanagem ter que escolher um lugar só. Na época que tentei morar lá  o mirante do Leblon é para onde eu ia recarregar minhas energias, tomando uma água de côco e olhando essa paisagem digna de novela das oito.
%d blogueiros gostam disto: