Tag Archives: U2

Bono e Seu Jorge

18 abr

Depois de um longo e tenebroso inverno finalmente consegui me redimir da cagada que fiz , como narrei aqui (https://tresnortes.wordpress.com/2011/02/11/fim-do-castigo/ ).  Agora posso dizer que fui a um show do U2. O que, na minha opinião, todo mundo deveria fazer ao menos uma vez na vida. E acho que o fiz na hora certa. Há 13 anos eu não gostava tanto deles como agora e o meu cd favorito nem tinha sido lançado.

Foi, sem sobra de dúvidas, o melhor show quevi até hoje e acho muito difícil  que eu veja outra coisa do mesmo nível novamente ( não que não vá exisitir, eu que não devo ir). Fiquei alucinada com a estrutura do megaevento. Fui preparada para caos e sufoco ( como o do show do Rolling Stones na praia de Copacabana, no qual senti medo de morrer pisoteada ou de me perder do meu marido para sempre), mas fui surpreendida da melhor forma possível. Nota dez para a organização. Foi tranquilo beber, comer, ir ao banheiro. Deu até para sentar no chão da pista. Coisa de primeira mesmo.

A abertura do show foi feita pelo grupo inglês Muse, que já me tinha sido indicado pelo meu co-cunhado André. E apesar da ansiedade pra que eles terminassem logo, curti bastante o som da banda e já baixei algumas músicas. Os minutos que separaram o fim do show deles do início da apesentação do U2 foram os mais longos da minha vida. E não vou encontrar adjetivos para descrever a minha emoção ao ouvir os primeiros acordes de “Even Better than the Real Thing”.  Nunca pulei tão alto na vida. Eu não posso dizer que sou fã de carteirinha do U2, porque não sei detalhes da história deles e nem tenho todos os cds. Mas deve ser a banda que gosto há mais tempo na vida e ir ao show de uma banda que você conhece as letras de praticamente todas as músicas é uma emoção nova para mim.

A pista é sem dúvida muito mais adrenalina que a arquibancada. Entra todo mundo numa mesma vibração ( odeio essa palavra, mas é a que melhor descreve), contagiante. 90 mil pessoas cantando e dançando juntas. O bom é que dava para dar umas escapadinhas para as laterais e respirar um pouco mais tranquila. A estrutura do palco chamava quase tanta atenção quanto o Bono. Sério, coisa linda de ver. Só senti falta mesmo dele tocar minha música favorita, Stuck in a Moment. Mas ok, não se pode ter tudo.

Fiquei com um pouco de preguiça das mensagens de protesto e vamos salvar o mundo veiculadas durante o show. Mas o Bono tem esse lado politcamento correto, defensor do mundo blá-blá-blá. Melhor ser assim do que sair destruindo quartos de hotel né ( ou não, vai saber). O fato é que, gostem dele ou não, o cara tem um carisma imensurável e mesmo sendo tão pequeno e não tendo uma voz superpoderosa, vira um gigante no palco.

Se pra mim já tava tudo perfeito, eis que o Seu Jorge aparece pra dar uma canja. Soube que era ele porque além de conhecer aquele vozeirão, conheço a cara dele. Porque se dependesse do nome que o Bono anunciou, podia aparecer a Xuxa ali. Será tão difícil assim pronunciar SEU Jorge?

E já estava bem feliz de vê-lo tocar, pois nunca tinha visto ele fazendo isso ao vivo. E não é que depois, no meio do show, ele passa do meu lado? Do meu lado mesmo, tipo ombro com ombro. Resisti ao impulso de correr atrás dele como ja fiz uma vez de e contei aqui ( https://tresnortes.wordpress.com/2010/11/12/i-am-what-i-am/), entretanto fiquei novamente em estado de idiotice aguda, e cutuquei-o dizendo: Aêee Seu Jorge. ( Aê Seu Jorge? Jura? A única coisa que te vem a mente quando está em frente ao seu ídolo é dizer aê?). Pelo menos ele me devolveu um sorriso lindo, e sumiu na multidão. Sinceramente ninguém mais percebeu que era ele. Nem meu marido que tava colado em mim, mas era, eu juro.

Falando no meu marido… Ele tem um histórico de ir embora de shows antes de tocar a última música. É uma tradição bizarra. Ele entra em pânico ao imaginar todas as milhares de pessoas querendo sair ao mesmo tempo e sempre me arrasta uns minutos antes do fim. Dessa vez não poderia ter sido diferente. Esperei tocar One e fui embora, mas dessa vez eu era a pessoa mais feliz do mundo.

Um pedacinho do dueto ( gravado muito mal e porcamente por mim) aqui:  

Anúncios

Fim do castigo

11 fev

Desculpa aí, mas eu vou ao show!!!!

Em janeiro de 1998, quando o U2 se apresentou ao Brasil pela primeira vez, foi bem fácil comprar  os ingressos. A internet ainda era incipiente ( eu nem tinha email , abri minha conta no hotmail em junho daquele ano), portanto foi só ir a uma Loja de Departamentos ( acho que foi C&A) e pagar. Easy.

Eu tinha acabado de chegar da praia com minha melhor amiga, ingressos na mão para o show que rolaria à noite. De repente bateu uma crise de mocoronguice e achamos “meio trampo” irmos só nós duas para o Morumbi. Acreditamos que seria muito mais legal ir para Rio Preto numa festa que nem lembro o nome e muito menos o que aconteceu. Com essa beleza de pensamento, pegamos nossos dois ingressos e doamos para o dono da banca de jornais em frente do meu apê ( RIP Chico) que tinha dois filhos adolescentes. E foi assim que fiz a MAIOR cagada da minha vida.

Desnecessário dizer que o arrependimento foi quase imediato né? Mas enfim, já não havia mais nada a ser feito, além de me lamentar pelos 14 anos seguintes. Quando a banda veio de novo ao Brasil em 2006, já com a internet bombando, foi impossível comprar ingresso ( tentei muito), então aceitei resignada o meu castigo. Eu merecia, inclusive.

No ano passado Bono e sua turma anunciaram que fariam show aqui de novo. E quando os ingressos foram colocados à venda na net, foi o mesmo inferno da outra vez. Fui mais disciplinada, fiquei algumas madrugadas tentando, entrei em fã clube do Muse ( que vai abrir o show). Mas nada deu certo. Dessa vez foi difícil engolir. Não houve resignação, mas uma decepção amarga. Pô, já fui castigada o suficiente né não?

Eu já estava conformada ( a gente se conforma com tudo) e meio arrasada de pensar que mais uma vez perderia o show. Cheguei a cogitar ver em Buenos Aires, mas aí lembrei que sou casada, tenho um filho e outras prioridades na vida. Então, um beijo Bono, fica para a próxima honey.

Mas não. “Eis que surge a roda-viva e carrega o destino pra lá”. O LINDO do meu irmão me avisa essa semana que conseguiu ingressos para eu ver o show! Eu vou ver o Bono. Eu vou ver o U2. Eu vou me acabar de tanto dançar e cantar e gritar ( gato, tenha paciência comigo por favor, vou tietar no grau master mega plus). Estou me sentindo adolescente de tão emocionada! Juro, tipo fui ouvir uma música deles agora e lagriminhas surgiram nos meus olhos.

 Beijo Bono, até abril.

Pra celebrar a música mais linda EVER: One. Dá quase empate técnico com With or Without You.

ONE
Is it getting better?
Or do you feel the same?
Will it make it easier on you now?
You got someone to blame

 

You say one love, one life
It’s one need in the night
One love, we get to share it
Leaves you, darling, if you don’t care for it.

 

Did I disappoint you?
Or leave a bad taste in your mouth?
You act like you never had love
And you want me to go without

 

Well, it’s too late, tonight,
To drag the past out into the light
We’re one, but we’re not the same
We get to carry each other, carry each other
One

 

Have you come here for forgiveness?
Have you come to raise the dead?
Have you come here to play Jesus
to the lepers in your head?

 

Did I ask too much, more than a lot?
You gave me nothing, now it’s all I got
We’re one, but we’re not the same.
Well, we hurt each other, then we do it again.

 

You say:
Love is a temple, love a higher law
Love is a temple, love the higher law
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can’t keep holding on to what you got
When all you got is hurt.

 

One love, one blood
One life you got to do what you should.
One life with each other: sisters, brothers.
One life, but we’re not the same.
We get to carry each other, carry each other.
One love! One!

Stuck in a Moment

22 out

Eu vivia um momento bem chato e difícil da minha vida quando comprei esse CD do U2, All That You Can’t Leave Behind, em 2001. Eu amei todas as músicas, coisa rara de acontecer num mesmo CD né? Então eu colocava no REPEAT MODE e passava o dia cantando, especialmente a música Stuck in a Moment que é perfeita para um ser obsessivo-compulsivo como eu, sair da paranóia. E funcionou super!  A letra é top e eu sempre achei que o Bono estava cantando diretamente para mim, certeza absoluta!

Desde então, virou meio um hábito desenterrar esse CD sempre que preciso curar fossa, cortar pensamentos obsessivos ou simplesmente me animar! Mas olha, não basta ouvir, tem que cantar.  E alto ( eu praticamente grito, mas se você souber cantar alto sem gritar, good for you!). De preferência no trânsito, para o deleite de todos os motoristas da região. Quer tentar? Eu recomendo.

Stuck in a Moment

Bono/ The Edge

I’m not afraid of anything in this world
There’s nothing you can throw at me that I haven’t already heard
I’m just trying to find a decent melody
A song that I can sing in my own company

I never thought you were a fool
But darling, look at you
You gotta stand up straight, carry your own weight
These tears are going nowhere, baby

You’ve got to get yourself together
You’ve got stuck in a moment and now you can’t get out of it
Don’t say that later will be better now you’re stuck in a moment
And you can’t get out of it

I will not forsake, the colours that you bring
But the nights you filled with fireworks
They left you with nothing
I am still enchanted by the light you brought to me
I still listen through your ears, and through your eyes I can see

And you are such a fool
To worry like you do
I know it’s tough, and you can never get enough
Of what you don’t really need now… my oh my

You’ve got to get yourself together
You’ve got stuck in a moment and now you can’t get out of it
Oh love look at you now
You’ve got yourself stuck in a moment and now you can’t get out of it

I was unconscious, half asleep
The water is warm till you discover how deep…
I wasn’t jumping… for me it was a fall
It’s a long way down to nothing at all

You’ve got to get yourself together
You’ve got stuck in a moment and now you can’t get out of it
Don’t say that later will be better now
You’re stuck in a moment and you can’t get out of it
And if the night runs over
And if the day won’t last
And if our way should falter
Along the stony pass

And if the night runs over
And if the day won’t last
And if your way should falter
Along the stony pass
It’s just a moment
This time will pass

%d blogueiros gostam disto: